Igreja Matriz de Lamas

Dados do Património
Nome: Igreja Matriz de Lamas

A igreja Paroquial tem por titular o Espírito Santo. O actual edifício é uma reconstrução do séc. XIX. Desde 1733 que se instava pela substituição da velha igreja, mas só em 1796 se começou a tratar a sério do assunto e em 1804 arrematou-se a obra por 2.600$000 reis. Em 1807 estava pronta, pois neste ano o juiz da igreja prestou contas perante a autoridade eclesiástica. Estava pois ainda fresca quando passou o turbilhão invasor francês, sendo saqueada e incendiada. No final de 1811 o cura Manuel Fernandes intentou a sua reconstrução oficialmente.
Possui três retábulos tradicionais, singelos, do mesmo século. O principal mostra uma pintura versando o Espírito Santo, assinada por J.F. Alvarinhas e datada e 1883. Este artista já o havia encontrado nas pinturas interiores da capela do Calvário. Notam-se, entre as esculturas, uma Nossa Senhora do Rosário, de pedra do século XVI, renascentista, representando a Virgem com o Menino, o qual brinca com uma ave. A trindade, de pedra, é da transição do séc. XVI para o XVII. A pia baptismal é de um tipo renascentista, comum.